Poesia de Dia

Hoje é o dia

A manhã, não espera

Da janela o astro surge

Inebriante e singela

No dia não cabe escuridão

Das nuvens que enegrecem

Encontro a eterna inspiração

Aguardo a janelea

As 14, já é noite

A tarde vira chuva

E a chuva, manhã

A poesia do dia que finda, que ressurge, que renova, que acende

Boa noite

1044577_397975176986902_670201510_n
Imagem de lya-luft-rh

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s