Pensamentos – Sobre se Importar 

What-Do-You-Care-About.jpg

Em um mundo cada dia mais acelerado, onde secretamente tudo o que queremos é desacelerar, as pessoa têm se perdido delas mesmas. Uma afirmação forte? Sim, com certeza é, também é uma verdade verdadeira por assim dizer.

Te convido leitor a um exercício conjunto nesse momento. Por favor, puxe em sua memória quando foi que você se graduou? E depois disso continuou a estudar algo que ame? Pense agora qual foi a última vez que você se encontrou com aquele amigo da juventude e teve uma conversa mais íntima? Lembre quando foi a última vez que você fez algo apenas pelo bem de seus pais? Lembre-se a última vez que parou para refletir e traçar seu plano de vida para os próximos 5 anos?

Criei outro parágrafo apenas para que vocês parem e reflitam nessas questões e outras semelhantes. Quando foi a última vez que você usou seu bem mais precioso, seu tempo, para fazer algo relevante para você ou alguém que ama?

Agora, vamos buscar coisa um pouco mais simples em nossa memória. Quando foi a última vez que você teve um happy hour com os colegas do trabalho? Quando foi a última vez que você foi a academia? Para quem foi o último telefonema que você deu? O que você comeu no café da manhã? Que série do Netflix você acompanha? Qual o próximo filme do cinema que estou aguardando? Quando lança o próximo Iphone?

Mais fácil né?! Porque coisas que fazemos no automático são repetitivas e muitas vezes não paramos para pensar nelas. O grande ponto de atenção aqui é que, imagina que você faz muitas coisa no automático todos os dias e as repete e repete sem parar para pensar no que tem feito. Sabe o que acontece? O tempo passa, as pessoas somem e você some. Não se iluda acreditando que uma vida corrida é desculpa para não ter objetivos, que é desculpa para não parar para pensar.

Os dias corridos são desculpas apenas para aqueles que querem se perder. 

Em nossa caminhada, sempre que perdemos o foco naquilo que nos move para o próximo passo na vida, perdemos tempo, perdemos os outros e perdemos a nós mesmo pelo caminho. No final, quando não nos importamos, porque é essa a questão, se importar , o que temos é um monte de zumbis. Seres andantes pelas ruas sem objetivo, sem coração. Apenas existindo e nunca vivendo. 

Meu pedido é, melhor meu apelo é, não permita que a confusão do dia a dia, que as distrações criadas para te distrair, te tirem de você mesmo.

De nada adianta ganhar o mundo é perder a si mesmo. 

Não se perca no caminho, por mais que todos o façam, por mais que seja o mais fácil. No final, é triste e doloroso demais, não vale a pena não lutar enquanto se tem forças e, definitivamente enquanto houver vida há força.

Saia da matrix. Rompa com a comodidade da vida moderna. Faça suas próprias escolhas. Se importe.

(foto deliveringhappiness. com)
Anúncios

2 comentários em “Pensamentos – Sobre se Importar 

  1. É verdade, ótima reflexão. Mas isso faz parte do sistema. O sistema controla nossa vida, infelizmente. A partir do momento que você começa a andar, que seus pais te colocam na escola, vc automaticamente já pertence ao sistema. Triste e difícil.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s