Crítica – House Of Cards

Oi pessoal!

Hoje trouxe uma breve resenha da série que tem literalmente tirado meu sono: House of Cards. 

houseofcards-smt

Pois é, mais uma série original da Netflix. Fico bem satisfeita de ver uma empresa nova se tornando algo realmente de qualidade pra nós.

Comecei a assistir House of Cards por dica da minha irmã e, não é que não consegui para mais? Basicamente assisti um episódio por dia até acabar as três temporadas, bem assim, na sequência. Fiquei órfã de séries nessa pausa das temporadas e fui lindamente surpreendida.

RESUMO

Frank, o incrível Kevin Spacey, é um congressista americano, digamos que ele é um pouco mais ambicioso que a média geral. Ele quer, nada mais nada menos, do que ser o centro das atenções do mundo, vulgo presidente americano. Ele é casado com a Claire (Robin Wright) – que atriz sensacionallllllllllllll, que é a principal aliada dele da vida. A série se passa portanto em Washingthon D.C nos EUA e rola de tudo que a política tem pra oferecer (imagino eu).

PORQUE VALE A PENA?

HouseofCards (1)

Eu acabo sendo muito boa de resumo (aham), o que pode ter deixado um pouco do brilho da série de lado. O grande ponto de valer a pena pra mim, não é o fato da personagem principal (Frank) ser extremamente ardilosa, e manipular de todas as formas, das mais extremas formas, para conseguir o que quer. O grande atrativo é a complexidade das personagens. Desde o Frank, que originalmente, na teoria, nem queria ser presidente, passando pela Claire que é a “boa e perfeita” esposa que tem um amante, ou pelo assessor Doug com problemas de identidade seríssimos além de ser alcoólatra. Tem também uma testemunha que não é nada vítima, jornalistas sendo quarto poder de fato, políticos com algum tipo de honra real, minorias sendo minorias, guerra, sangue, enfim, todas as personagens são muito bem construídas, e o roteiro é bem denso. Ah, e fica mais uma dica: não se apeguem a ninguém, cumpriu o papel, sumiu e bju. Falando nisso, quer uma série que não enrole nada, é essa. Sempre altas emoções, mais inclusive que GoT.

Em suma: Primeira temporada mostra o quanto ele é capaz de “jogar bem o xadrez de pessoas”. Segunda ele continua mas, sem limites para conseguir o que quer. Terceira ladeira a baixo só que com muita densidade e surpresas impensáveis. Muitas reviravoltas insanas.

Último adendo do porque vale a pena: essa mulher é show. Atriz perfeita e personagem completa.

claire

APROVADA?

MUITO!

BUT: Pessoas sensíveis, fica uma advertência, tem cenas bem pesadas.

Amantes da arte, divirtam-se a fotografia é incrível. E o elenco memorável.

Quero que comentem se curtiram a série tá?

houseofcards

Aberturinha pra vocês:

Anúncios

3 comentários em “Crítica – House Of Cards

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s